quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Eu posso, mas você não vai esquecer


Não vai esquecer, menina?
Do lado acompanhado, do lábio colado,
Da novidade nos olhos, dos óleos que descobriu,
Da dança imotivada, da pele molhada, do corpo, febril,
Não vai esquecer, menina?
Do que aprendeu ao ver a lua, dos sonhos na rua,
Da taça cheia, do excesso de mel, do creme no canto da boca,
Dos tons, do Tom, querida, bandida,
Do Buarque cantarolado nas manhãs para você acordar,
Não me marcou, menina, pois tudo isso já fazia parte do meu Eu,
Dos meus sonhos, das cortinas brancas... todos já existiam sem você,
Eu posso, menina, mas você não vai esquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário